Entre em Contato   Início   Onde Estamos?  
Pensando Saúde no Facebook Pensando Saúde no Twitter Pensando Saúde no Linkedin Pensando Saúde no Youtube Pensando Saúde no Google+
 

 

A Fisioterapia do Esporte ajuda a prevenir lesões musculoesqueléticas no CrossFit, e melhora o desempenho do praticante desta modalidade, que conquista cada vez mais adeptos no Brasil.

 

 

A educação é a forma mais eficaz de prevenção das lesões na prática do CrossFit.

 

A prevenção é o melhor remédio para as lesões musculoesqueléticas, e para melhorar o rendimento e o desempenho do atleta no seu treinamento muscular.

 

A palavra chave da prevenção de lesões musculoesquelética se chama educação. A Fisioterapia do Esporte previne de forma eficaz as lesões que comprometem os músculos e articulações. Esse conhecimento eficiente é baseado na educação: educação sobre as causas, educação sobre o exercício específico preventivo e curativo, sobre a postura e, principalmente, educação sobre prevenção eficaz realizado no dia a dia do atleta, e não somente no seu treino.

 

A origem da maioria das dores musculoesqueléticas.

 

 

A maioria das dores musculoesqueléticas é de origem mecânica / física, ou seja, provocada por um movimento ou posição, aplicado anos nos músculos e articulações.

 

As disfunções musculoesqueléticas têm como característica principal a restrição e a perda da qualidade dos movimentos, podendo esta condição, aparecer ou não com sintomas (dores, queimação, formigamento, cãibra, dormência, cansaço, perda de força, etc.) na coluna, quadril, pernas, omoplatas, ombros e braços.

 

O encurtamento muscular é uma disfunção musculoesquelética importante. O encurtamento muscular é um sinal de alerta para incidência de lesões nos músculo e articulações. É preciso descobrir o que está por trás dessa disfunção musculoesquelética e fazer a correção, e não somente alongar o segmento muscular e articular.

 

O que é preciso saber sobre o CrossFit.

 

 

O CrossFit é um programa de treinamento físico, com movimentos funcionais, constantemente variados, e realizados em alta intensidade. O CrossFit pode ser considerado um esporte e o seu treinamento o credencia para receber os cuidados dados a atletas de grandes competições do esporte, como levantamento de peso ou ginástica olímpica, por exemplo.

 

Muitos especialistas são enfáticos em destacar à necessidade de uma avaliação Médica e de Fisioterapia, antes de se iniciar qualquer atividade física e, no caso do CrossFit, chamam atenção para a função dos treinadores diante das limitações dos seus alunos.

 

Toda pessoa que iniciar um treinamento físico deve fazer uma avaliação médica e de fisioterapia, para assegurar que o atleta possa praticar o seu treino sem correr riscos a sua saúde.

 

Não existe nenhum caso de doença ou disfunção musculoesquelética relacionado ao CrossFit relatado cientificamente.

 

O CrossFit é Seguro?

 

 

O CrossFit é seguro por que respeita as características individuais na sua prática, como deveria ocorrer em todo o esporte e treino de condicionamento físico.

 

A carga adequada no treinamento muscular, o número correto de repetições e séries, a frequência dos exercícios, duração e intensidade, são essenciais para que se alcance os resultados desejados em qualquer esporte, em especial, no CrossFit.

 

A prática segura em qualquer esporte envolve um profissional qualificado para fazer a avaliação física, prescrever os exercícios e dar as orientações necessárias para o aluno.

 

Um programa de treinamento físico em grupo precisa ser bem acompanhado pelo treinador, para preservar a individualidade de cada aluno, na realização dos movimentos funcionais, de carga e de alta intensidade.

 

Um programa de treinamento físico em grupo precisa ser bem acompanhado pelo treinador, para preservar a individualidade de cada aluno, na realização dos com movimentos funcionais, de carga e de alta intensidade.

 

É importante que o Educador Físico acompanhe o aluno de perto, ajudando-o a respeitar os seus limites.

 

A Fisioterapia do Esporte previne lesões e melhora o desempenho do atleta.

 

 

Não existe até hoje nenhuma doença relacionada ao CrossFit, somente alguns casos relatados nos Estados Unidos.

 

Os estudos existentes sobre as lesões provocadas pela “prática” do CrossFit não se sustentam pelas evidências científicas. São necessários mais estudos para a compreensão dessa problemática, mas, sem sombras de dúvidas, o desenvolvimento de estratégias de prevenção de lesões se faz necessário em toda prática de atividade física.

 

A Fisioterapia do Esporte ajuda o praticante do CrossFit na melhora do desempenho do seu treinamento, e possibilita descobrir se for o caso, prevenir e/ou tratar uma disfunção musculoesquelética no início ou antiga.

 

A prevenção das lesões musculoesquelética, associada à identificação da disfunção musculoesquelética no início de um programa de treinamento muscular, vai manter o aluno na sua prática de exercício, bem como, melhorar o seu rendimento e o seu desempenho.

 

Fatores de risco das lesões musculoesqueléticas.

 

 

A prática de um treinamento físico não é a principal causa das dores musculoesqueléticas em alunos ou atletas que fazem a musculação, treino funcional, Pilates, Ginástica ou CrossFit.

 

Existe dois fatores de riscos para as lesões musculoesquelética na prática do CrossFit, um intrínseco e o outro extrínseco. O intrínseco está relacionado à força, flexibilidade, rigidez ou uma disfunção musculoesquelética antiga e não tratada corretamente. O extrínseco está relacionado à intensidade do treino, ao exercício funcional, a recuperação do corpo nos intervalos dado, o cuidado com a postura no dia a dia e no conhecimento que o praticante tem da ergonomia no seu trabalho laboral. A maioria das dores musculoesqueléticas ocorre pela associação dos dois fatores de riscos, o intrínseco e o extrínseco.

 

Prática de esporte e lesões.

 

As lesões no esporte são mais comuns do que se imagina. Um estudo publicado no Sports Injury Bulletin mostrou que 85% dos praticantes de badminton, sendo eles atletas de elite ou praticantes recreativos, se machucam durante um ano normal de treino. Em corredores, o número é de 65% e, quem acha que uma leve caminhada é livre de risco, 21% das pessoas que caminham apresentaram lesões.

 

A demora do aluno e/ou atleta, ou do atleta de alto rendimento em buscar ajuda especializada na Fisioterapia do Esporte, pode levá-lo a cirurgias desnecessárias e precoces de uma disfunção musculoesquelética na coluna, quadril, joelho, ombro, punho, etc.

 

Os hábitos posturais ruins provocam lesões.

 

As lesões musculoesqueléticas não surgem somente com exercício físico (movimentos repetidos, excesso de carga, intensidade, cansaço, falta de repouso) e/ou trauma direto (queda / trombada), e sim, com atividades sedentárias laborais, como, trabalhar sentado por longos períodos do dia. As atividades sedentárias provocam mudanças na postura, ocasionando uma série de problemas à coluna, membros superiores e inferiores.

 

Uma pesquisa do governo de Queensland, na Austrália, mostra um percentual grande de lesões musculoesqueléticas mais comuns em trabalhadores de escritório e serviços administrativos. Detalhe: índices de lesões superiores a muitos esportes.

 

Muitos estudos mostram que o desuso (vida sedentária) e hábitos posturais ruins (desconhecimento da ergonomia em casa ou no trabalho), acarretam dores nos músculos articulações do corpo, levando a diversos sintomas (dores, queimação, formigamento, cãibra, dormência, cansaço, perda de força, etc.) na coluna, quadril, pernas, omoplatas, ombros e braços. Esses fatores de riscos são desconsiderados na compreensão das dores em vários praticantes do CrossFit e atletas de alto rendimento.

 

As lesões e a prática do CrossFit.

 

 

 

Estudo publicado no The Orthopaedic Journal of Sports Medicine, mostrou que o CrossFit não lesiona tanto como se comenta por ai. Neste estudo o CrossFit apresentou 31% de incidência de lesão, um índice menor que outros esportes como: levantamento de peso, powerlifting, ginástica olímpica, musculação, corrida e triátlon, concluiu o estudo.

 

Quando foi comparado ao futebol, a incidência de lesões no CrossFit é muito menor, comparada aos 57% - 61,8% encontrados na literatura.

 

Em corredores, o número é de 65% e, quem acha que uma leve caminhada é livre de risco, 21% das pessoas que caminham apresentaram lesões.


Uma dor musculoesquelética antiga pode reaparecer no futuro em qualquer esporte.

 

 

 

A demora em buscar ajuda da Fisioterapia Especializada, associada a diagnósticos errados, leva os praticantes de atividade física regular, a conviverem com as dores musculoesqueléticas por muitos anos. Desta forma, a lesão vai progredindo de forma silenciosa, até chegar às dores persistentes, diárias e incapacitantes. Quando a dor começar a se instalar, e se tornar persistente, será o sinal que o corpo esgotou todas as formas de adaptação e conforto. Essa dor está associada geralmente, a um processo degenerativo já instalado nos músculo e articulações.

 

Diversas lesões na coluna, como os desgastes e as manifestações degenerativas, são normais e naturais, ou seja, estão ali há algum tempo, e fazem parte do envelhecimento. Essas lesões podem provocar dor ou não em muitos casos. A ação preventiva da Fisioterapia Especializada levará a identificação de possíveis disfunções musculoesqueléticas existentes, como tratar de forma eficaz, e como prevenir futuras crises.

 

Muitas lesões musculoesqueléticas são lesões antigas que não foram tratadas de forma adequada, produzindo no local uma perda importante da funcionalidade, e em muitos casos, com dor leve ou simplesmente sem dor (um desconforto somente).

 

A demora em descobrir a origem do problema e de compreender a disfunção musculoesquelética existente, bem como, a causa das dores, leva uma situação bem simples de resolver, a evoluir para dor intensa, persistente, incapacitante e crônica.

 

A romaria por uma informação importante sobre a dor musculoesquelética.

 

A dor musculoesquelética não é o problema, é apenas um sinal, uma informação de que algo não está funcionando bem e precisa ser compreendido. A dor leve e moderada é negligenciada muitas vezes pelo praticante da atividade física e/ou atleta e encarada com uma dor sem importância.

 

Diante dos fatores de riscos a dor vem e vai. Esta dor por sua vez não é “importante” porque passa imediatamente, com a ajuda ou não de um medicamento analgésico.

 

Quando a dor começar a se instalar, ficar persistente (dias / semanas / meses), aguda e incapacitante, será o sinal, que o corpo esgotou toda a sua forma de promover adaptação e conforto, e este momento é caracterizado por um processo degenerativo nos músculos e articulações.

 

A maioria das dores musculoesqueléticas ocorre de forma silenciosa, sem uma causa definida e pioram quando não tratada corretamente. Muitos pacientes só percebem a importância do problema quando estão na crise (travamento / dores fortes) ou com dores persistentes, irradiada ou simplesmente quando são informados que o problema é caso de cirurgia.

 

Já outros pacientes, só percebem a importância do problema quando são informados que precisarão parar a sua prática de atividade física ou esportiva, de laser ou profissional.


Os benefícios da Fisioterapia do Esporte na prática do CrossFit.

 

 

Uma disfunção musculoesquelética com dor “importante” ou não, deve ser acompanhada por um fisioterapeuta experiente, através de uma avaliação minuciosa do problema. A Fisioterapia do Esporte, baseada em evidências é uma excelente indicação para a compreensão do problema.

 

Os praticantes do CrossFit precisam passar por uma avaliação física com a Fisioterapia do Esporte, para identificar a existência de um problema musculoesquelético, ou seja, uma disfunção nos músculos e articulações. Caso contrário, um treino leve, moderado ou forte, pode sobrecarregar essa disfunção musculoesquelética, que não foi identificada previamente, produzindo dor, podendo o aluno ou o atleta, não compreender como tudo começou.

 

Um problema musculoesquelético antigo por sua vez, mal compreendido, e não tratado ou recuperado corretamente, diante de uma “carga qualquer”, movimentos repetidos, movimentos de flexão, extensão, enfim, movimentos e posições considerados agravantes, podem ser a causa das dores, mas nunca a origem do problema.

 

Dr. Abnel Alecrim, Fisioterapeuta, Especialista em Reabilitação Musculoesquelética e Esporte, Campinas, SP, Brasil.

 

Fique livre das dores musculoesqueléticas. Faça a Fisioterapia Avançada. 

 

Fisioterapia Avançada - Fisioterapia do Esporte- Fisioterapia Musculoesquelética.
 

 




Deixe seu recado:
Seja bem-vindo!
Acesse sua conta, aqui.


Cadastre-se e receba nossos informativos

 

Curta e Interaja

 

 

Entrevista na Rádio CBN
Entrevistas na Rádio CBN - Dr. Abnel Alecrim

Tudo sobre Hérnia de Disco

Má postura das Crianças

 

 

Veja Nossos Artigos
fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

- Hérnia de Disco
- Dor na Coluna
- Dor no Pescoço
- Você não tem que viver com Bruxismo
- Esporão de Calcâneo
- Dor no Joelho

 

 

Veja as Perguntas e Respostas
fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

- Discopatia Degenerativa

- Hérnia de Disco
- Hérnia de Disco Extrusa

- Dor nas Costas
- Escoliose

  

 

Loca lização

fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

Av. Dr. Heitor Penteado, 428,

Taquaral Campinas, SP

Mapa de Localização

 

 

Entre em Contato
(19) 3308-6330

(19) 3212-1140

Segunda à Sexta 
das 8h às 18h.



Solicitação de
Agendamento

Nome:
E-mail:
DDD + Telefone:
Cidade:
Horário Desejado:
Dia da Semana:
Sintomas:
 

19 3308-6330
19 3212-1140

Campinas/SP

Pensando Saúde - Dr. Abnel® 2012 - 2017 - Desenvolvido por Dinamicsite