Entre em Contato   Início   Onde Estamos?  
Pensando Saúde no Facebook Pensando Saúde no Twitter Pensando Saúde no Linkedin Pensando Saúde no Youtube Pensando Saúde no Google+
 

 

Você sabe o que é discopatia degenerativa?

 

Conheça uma das causas mais comuns de dor na coluna e irradiada, a temida discopatia degenerativa.

 

A discopatia degenerativa é uma das causas mais comuns de dor na coluna, e também muito incompreendida. É uma condição progressiva, muito ameaçadora, porém, não é estritamente degenerativa.

 

É uma alteração caracterizada por desgaste ou rupturas absolutamente normais e naturais que ocorrem nos discos, uma espécie de amortecedor localizado entre as vértebras da coluna.

 

A discopatia degenerativa não é uma doença exatamente, mas uma manifestação natural do envelhecimento que ocorrerá em maior ou menor grau em todas as pessoas. No entanto, nem todas as pessoas vão desenvolver sintomas, pois essa condição degenerativa do disco é bastante variável em sua natureza e gravidade.

 

Estudos mostram que a grande maioria das dores na coluna é causada por desgaste ou deslocamentos (abaulamento) do disco vertebral.


O que causa e estimula a dor na discopatia degenerativa?

 

Os discos envelhecem naturalmente e esse processo pode ser acelerado quase sempre por alguns fatores de risco:

a) Fatores de risco individuais (estilo de vida, história prévia de dor);
b) Fatores de risco mecânicos (má postura, desconhecimento da ergonomia, ausência de pausa na posição sentada, trabalhos sedentários, movimentos repetidos em flexão);
c) Fatores de risco psicossociais (insatisfação com a vida profissional, estresse, angústia, etc);


O desconhecimento e o medo sobre o problema de coluna aceleram e pioram a discopatia degenerativa.

 

Muitos pacientes temem que ao ter dor nas costas aos 35 anos, a dor vai se tornar muito pior quando eles chegarem aos 60 anos, devido aos desgastes e à perda da função da coluna. A maioria das pessoas tem algum nível de degeneração do disco no decorrer da vida, mas grande parte dessas pessoas não tem dor nas costas.

 

Pacientes que sofrem de dores severas e frequentes crises na coluna em seus 40 anos podem perceber uma diminuição considerável dos sintomas ou até o desaparecimento total quando aos 60 anos.

 

A maioria dos pacientes, quando dispõe do conhecimento adequado sobre o seu problema de coluna, pode se tratar com sucesso, e uma equipe formada pelos profissionais fisioterapeuta e médico experientes e qualificados possibilitará um tratamento eficaz, rápido e garantido.

 

Você sabe o que é discopatia degenerativa?


Prevenir dor na coluna pode evitar o aparecimento dos sintomas na discopatia degenerativa.

 

Estudos mostram que um nível normal de pressão nos discos ajuda a nutrição das células, já as pressões excessivas nos discos influenciam negativamente a quantidade de glicose e ácido láctico presentes no disco.

 

Certas posições adotadas como sentar, abaixar, carregar peso, fazer exercícios com carga ou simplesmente exercer atividades sedentárias (sentar por muitas horas no dia) podem exercer uma pressão excessiva na coluna (discos, ligamentos e nervos).

 

Muitas posições e movimentos adotados todos os dias por um longo tempo podem ser prejudiciais à coluna, porque interrompem a nutrição dos discos, podendo dar início ao processo degenerativo.

 

A discopatia degenerativa pode manifestar dores sem que as fibras dos discos sofram desgastes, sendo mais comum a perda da capacidade de amortecimento pela redução na altura e pelo endurecimento das estruturas discais. A desidratação dos discos ocorre pelos desgastes provocados ao longo do tempo e, principalmente, pelo excesso de carga na coluna.

 

Estudo realizado na Universidade de Sydney, Austrália mostrou que o aumento do número de pausas em momentos sedentários que uma pessoa faz, como levantar do sofá ou da cadeira após uma hora e meia sentada, proporciona muitos benefícios à saúde, como: a perda da circunferência abdominal, a redução do índice de massa corporal (IMC) e nos níveis de glicose no sangue.


Quando os sintomas na discopatia degenerativa aparecem e quando eles somem momentaneamente?
 
A dor lombar é agravada quando sentado por muito tempo, já que nessa posição os discos sofrem uma sobrecarga 3 a 4 vezes maior do que na posição em pé.

 

Movimentos de torção, de levantar e sentar, de se movimentar na cama ao deitar, durante o sono ou simplesmente ao acordar geralmente provocam dor, cansaço nas pernas ou nos braços e rigidez no corpo.

 

Os pacientes se sentem bem quando se movimentam, pois é nessa posição que ocorre a diminuição do estresse nos discos, aumentando o seu tamanho e melhorando a sua nutrição.

 

Caminhada pode melhorar na maioria das vezes.


O que pode acelerar o aparecimento da discopatia degenerativa?

 

O abaulamento causado pelo disco estimulado pela pressão excessiva no local leva ao longo dos anos ao aparecimento de certas doenças da coluna como a hérnia de disco, hérnia de disco extrusa e o próprio abaulamento discal. Essas deformações dos discos que atingem principalmente o pescoço e a coluna lombar aceleram o aparecimento da discopatia degenerativa.

 

A diminuição dos espaços entre as vértebras causada pela desidratação dos discos tende a ser compensada pelo organismo através da formação de pontes ósseas entre uma vértebra e a seguinte, ou seja, bico de papagaio e artrose.

 

Pessoas que fumam, são obesas e aquelas que executam trabalhos com sobrecarga de peso apresentam um risco maior para sintomas de discopatia degenerativa.


O insucesso no tratamento da discopatia degenerativa geralmente se dá pelo diagnóstico errado?

 

O diagnóstico da discopatia degenerativa é realizado através da entrevista, histórico familiar, exame físico e exames de imagens que incluem radiografias, tomografias computadorizadas e ressonância magnética da coluna vertebral.

 

A degeneração do disco presente em um exame de ressonância magnética não é sinônimo de um diagnóstico de dor na coluna. Os achados de imagem devem se somar com a história do paciente, e o mais importante, o exame físico.


O que os estudos encontraram sobre a discopatia degenerativa?

 

- Estudos mostram que a grande maioria das dores na coluna é causada por desgaste ou deslocamentos (abaulamento) do disco vertebral. A desidratação discal, hérnia de disco, hérnia de disco extrusa, ciática, abaulamento discal, bico de papagaio e artrose que ocorrem na coluna vertebral estão envolvidos no aparecimento das discopatias degenerativas.

 

- A pressão exercida sobre os discos da coluna pelo levantamento excessivo de peso pode danificá-los ao reduzir o fluxo de nutrientes até eles. Estudo publicado na revista PLoS Computational Biology, Catalunha, Espanha.

 

- Um adulto chega a passar 90% de seu tempo de lazer sentado, e essa situação é um fator de risco para diversos problemas, como doenças cardiovasculares. Sitting Time and All-Cause Mortality Risk in 222 497 Australian Adults.

 

- Pessoas sedentárias que passam mais tempo sentadas têm o dobro de chance de morrerem dentro de três anos do que indivíduos ativos que permanecem menos tempo sentados. Sitting Time and All-Cause Mortality Risk in 222 497 Australian Adults.

 

- Estudo realizado na Universidade de Queensland, na Austrália e publicado pela revista especializada New Scientist mostrou que passar horas em frente ao computador ou à TV pode causar dor nas costas.

 

- "O processo de avaliação McKenzie (...) foi superior à ressonância magnética na distinção entre discos dolorosos e não-dolorosos." R. Donelson, C. Aprill, R. Medcalf, W. Grant. A prospective Study of Centralization of Lumbar and referred Pain:


Qual o tratamento para a discopatia degenerativa?

 

É aquele tratamento que identifica se as dores da discopatia degenerativa são de origem mecânica, ou seja, provocada por uma posição ou um movimento aplicado nos músculos e articulações (discos, ligamentos ou nervos).

 

O método McKenzie de Diagnóstico e Terapia Mecânica é eficaz no tratamento da discopatia degenerativa, por possibilitar uma avaliação minuciosa da função da coluna (sintomas e movimentos) identificando assim a origem do problema, abolindo e restabelecendo de forma segura e garantida os sintomas e a funcionalidade do disco da coluna cervical (pescoço) ou da coluna lombar.

 

A abordagem de tratamento oferece condições para reduzir os sintomas de maneira rápida, eficaz, sendo abolidos em poucas sessões, sem depender de medicação ou cirurgia.

 

A experiência profissional e a técnica eficiente aliadas ao trabalho humanizado são determinantes para um tratamento satisfatório da discopatia degenerativa.
 

 

Dr. Abnel Alecrim, Fisioterapeuta, Especialista em Reabilitação Musculoesquelética e Esporte, Campinas, SP, Brasil. 

 

Fique livre das dores musculoesqueléticas. Faça a Fisioterapia Avançada.

 




Deixe seu recado:
Seja bem-vindo!
Acesse sua conta, aqui.


Cadastre-se e receba nossos informativos

 

Curta e Interaja

 

 

Entrevista na Rádio CBN
Entrevistas na Rádio CBN - Dr. Abnel Alecrim

Tudo sobre Hérnia de Disco

Má postura das Crianças

 

 

Veja Nossos Artigos
fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

- Hérnia de Disco
- Dor na Coluna
- Dor no Pescoço
- Você não tem que viver com Bruxismo
- Esporão de Calcâneo
- Dor no Joelho

 

 

Veja as Perguntas e Respostas
fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

- Discopatia Degenerativa

- Hérnia de Disco
- Hérnia de Disco Extrusa

- Dor nas Costas
- Escoliose

  

 

Loca lização

fisioterapeuta, campinas, rpg, metodo mckenzie, tratamentor, dor no quadril

Av. Dr. Heitor Penteado, 428,

Taquaral Campinas, SP

Mapa de Localização

 

 

Entre em Contato
(19) 3308-6330

(19) 3212-1140

Segunda à Sexta 
das 8h às 18h.



Solicitação de
Agendamento

Nome:
E-mail:
DDD + Telefone:
Cidade:
Horário Desejado:
Dia da Semana:
Sintomas:
 

19 3308-6330
19 3212-1140

Campinas/SP

Pensando Saúde - Dr. Abnel® 2012 - 2017 - Desenvolvido por Dinamicsite